ATENÇÃO MP! Chuvas fortes na região tocantina e riscos de novos alagamentos podem estar ligados à UHE Estreito

Autoridades silenciam perante possibilidade de nova tragédia na região  do Tocantins

O Ministério Público do Maranhão, o governo do estado e demais órgãos de controle precisam atuar urgentemente para averiguar possíveis falhas no monitoramento dos níveis das barragens na Usina Hidrelétrica de Estreito – UHE, que é comandada pela empresa Vale, a mesma empresa que devastou uma cidade inteira e matou centenas de pessoas em Mariana em Minas Gerais.
Segundo dados meteorológicos, as chuvas voltaram a se intensificar na região tocantina e expectativa é de índice pluviométrico acima da média.
Ainda no mês de Dezembro, do ano passado (2021), uma análise de monitoramento realizado pela Agência Nacional de Águas – ANA e pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico – ONS, apontou a possíveis erros técnicos no nível dos reservatórios da Usina Hidrelétrica de Estreito – UHE.
Entidades suspeitam que a operação nas barragens, comportas e fortes chuvas ocasionaram alagamentos em várias cidades do Maranhão, com maior intensidade, na cidade de Imperatriz.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *